Comunicação | 5 MINUTOS PARA LER

Marketing neurolinguístico: o que é e como aplicar na comunicação da sua empresa

Marketing neurolinguístico

A linguagem faz parte da interação humana e por isso dominá-la é tão importante para a comunicação das marcas. Afinal, não é fácil criar um relacionamento sólido com os clientes, mas algumas estratégias podem ajudar, e o marketing neurolinguístico vai elevar sua comunicação.

O marketing neurolinguístico, é uma ferramenta que potencializa a persuasão da empresa e que por isso, merece a atenção dos profissionais da área que buscam resultados mais efetivos.

Você sabia que é possível estimular pensamentos e comportamentos a favor do seu produto ou serviço? Esse é o principal pilar da programação neurolinguística e utilizada por diversas marcas famosas.

Quer saber mais sobre esse assunto? Preparamos um conteúdo explicando como funciona o marketing neurolinguístico e qual a importância de aplicar na comunicação da sua empresa. Veja:

Conteúdo

O que é neurolinguística?

A neurolinguística é a ciência que busca compreender a relação entre o cérebro e a linguagem, ou seja, como ela é elaborada pelo sistema neurológico. O estudo é de todas as formas de linguagem, seja ela escrita, falada ou assinalada.

Essa análise é essencial para compreender como a linguagem influencia no comportamento humano, assim como ajuda a descobrir se é possível programar a produção de pensamentos e sentimentos.

Devido a essas características, a ciência da neuro linguagem interessa a diversas áreas profissionais, como a psicologia e a educação. Mas além delas, tem sido aplicada dentro das estratégias de marketing das empresas.

Como a neurolinguística pode ser usada no marketing?

Nos estudos da neurolinguística são realizados experimentos que tem o objetivo de analisar como o cérebro reage diante de certas situações. Assim, é possível compreender melhor o que acontece com o consumidor diante de campanhas.

Por exemplo, imagine que uma marca de fraldas planejou um comercial no qual a criança chora sem parar durante o vídeo e ela quer descobrir se está causando o efeito desejado no seu público-alvo.

Por meio de um teste neurolinguístico, são reunidas algumas pessoas para entender como o cérebro desses consumidores reagiu assistindo a cena. Ou seja, se ela conquista o objetivo de chamar a atenção das mães para o produto.

Esses estudos se abrangem a várias descobertas e as informações percebidas são coletadas para que possam ser usadas pelos profissionais de marketing tornarem suas campanhas mais efetivas.

Com isso, são desenvolvidas ações e estratégias com base em dados científicos e não apenas com base na opinião da equipe. Esse processo é chamado de Programação Neurolinguística e você vai entender melhor como funciona a seguir.

Programação neurolinguística dentro do marketing de conteúdo

Conhecida como Programação Neurolinguística ou PNL, essa abordagem parte do princípio de que devido a relação entre o cérebro e a linguagem, é possível “programar” os pensamentos e comportamentos humanos.

Essa técnica é muito utilizada na psicoterapia, no desenvolvimento pessoal e também na comunicação, área que nos interessa nesse conteúdo. Já pensou conseguir estimular um comportamento nos consumidores a favor da sua marca?

Tudo isso é possível devido aos estudos comentados anteriormente, os quais buscam identificar padrões de pensamentos e comportamentos humanos na conexão entre linguagem e sistema nervoso.

Após identificar esses padrões, eles podem ser mantidos ou alterados. As técnicas de Programação Neurolinguística, por meio dos cinco sentidos, conseguem criar novos modelos comportamentais.

Ou seja, você pode estimular a visão, audição, paladar, tato e olfato do consumidor para atraí-lo até o seu produto ou serviço. Uma forma de potencializar a sua persuasão.

Por esse motivo, a PNL é um recurso que chama a atenção dos profissionais de comunicação e marketing. O planejamento de campanhas com base nessa ideia pode ser muito mais assertivo, com resultados animadores.

o que neurolinguistica

Como usar a programação neurolinguística no marketing de conteúdo?

Se você acha que o marketing neurolinguístico serve apenas para um tipo específico de campanhas, está enganado. Na verdade, é possível aplicar a programação neurolinguística em diversas estratégias, inclusive na produção de conteúdo.

Isso porque, fazer conteúdo para a internet não é um trabalho simples, também exige um planejamento para atingir o público-alvo de forma assertiva e a PNL pode ajudar a tornar esse processo mais eficaz para as empresas.

Como mencionado anteriormente, essa técnica estimula comportamentos e ações nos consumidores. Logo, se usada corretamente na hora de escrever as postagens das suas redes sociais, colabora para uma comunicação mais específica.

Para usufruir dos benefícios do marketing neurolinguístico é necessário ir além de escolher as palavras ideais. É preciso lembrar dos recursos sensoriais que estimulam o seu cérebro e criam uma conexão maior da linguagem com o público.

No formato online, obviamente, os sentidos são limitados. Mas existem três principais que podem ser aplicados nas estratégias: o apelo visual, apelo auditivo e a sinestesia. Veja um breve resumo de cada:

  • Apelo visual: estimula o consumidor por meio de imagens, símbolos ou fotografias. Muito utilizado na comunicação das marcas na internet para chamar a atenção;
  • Apelo auditivo: estimulado por vídeos com áudio, podcasts e mensagens reproduzidas com som. Pode ser um complemento ao recurso visual nas publicações;
  • Apelo sinestésico: estimulado pelos conteúdos que trazem a ideia de movimento ou interação do público com a postagem. Um recurso que foge do comum.

Esses recursos sensoriais são uma forma de tornar a sua comunicação mais dinâmica, fugindo um pouco dos clichês já conhecidos do marketing. Afinal, o público busca por inovação.

Além disso, o marketing neurolinguístico colabora para que a sua linguagem esteja alinhada à do cliente. Mas para isso, é preciso conhecer quem são as pessoas que têm interesse no seu produto ou serviço e como eles se comunicam no dia a dia.

Assim, a empresa poderá elaborar o seu planejamento de marketing com o tom ideal e as expressões idiomáticas que mais se aproximam do público-alvo. Facilitando então, o relacionamento com eles.

A dica é deixar a comunicação da marca cada vez mais personalizada, ou seja, com a linguagem mais semelhante possível ao do consumidor, para que ele se identifique e tenha respostas emocionais.

Marketing neurolinguístico vale a pena o esforço?

Diante de tudo aqui abordado, foi possível perceber como a programação neurolinguística é uma técnica que pode oferecer muitos benefícios para as empresas quando aplicadas no marketing.

O objetivo do marketing neurolinguístico é estimular novos comportamentos e estados emocionais nos consumidores da marca. Para que assim, a comunicação seja mais efetiva e entregue os resultados esperados.

Vale ressaltar que exige um trabalho completo dos profissionais de marketing, investindo por exemplo, na produção de conteúdo e demais ações estratégicas para criar um planejamento que conquiste e fidelize clientes.

Esperamos que esse conteúdo tenha tirado as suas principais dúvidas sobre o assunto, agora é hora de colocar na prática o marketing neurolinguístico e aproveitar os benefícios dessa ferramenta.

Junte-se a mais de 50.000 empresários

Seja o primeiro a saber quando publicarmos um novo post!

Ahh! Gostou deste artigo? Não esqueça de compartilhar.

Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on twitter